Minha foto
Nome:
Local: São Paulo, SP

terça-feira, janeiro 31, 2006

Porteiro eletrônico


Hoje temos um time forte de costureiras na confecção, mas nem sempre foi assim. Tínhamos então, à medida que crescia o volume de trabalho, de terceirizar grande parte da costura feita em tecido plano (aquele que não é nem malha, nem moleton, nem helanca) e máquina reta.

Uma das costureiras externas que prestavam (e ainda prestam) serviços para nós nos momentos de aperto mora em uma casa no fim de uma rua no Taboão da Serra, com quatro cachorros e dois papagaios. A casa tem umas escadas, e ela costura num quartinho logo à esquerda de quem sobe, mas nem sempre o barulho das máquinas permite que ela escute a campainha no portão.

Deu-se então, certa feita que lá fui, a seguinte cena:

Toco a campainha e começa um auauauauauauauaau.

Tô vendo os cachorros deitados no topo da escada, nem se mexendo, pouco se lixando se havia alguém no portão e se as intenções desse alguém eram boas. Nem mesmo posso atribuir tanta displicência às boas energias que emano, porque eles não se deram ao trabalho de checar. Nunca aliás, em todas as vezes que fui ali, fosse pra honrar a ração que comem, aqueles cachorros me deram uma única fungadinha.

Toco a campainha novamente e novamente auauauauauaauauauauauuau.

Foi aí que eu notei que quem latia não eram os cachorros, mas sim os PAPAGAIOS.

Latiam igualzinho a um cachorro. A um não, a vários, porque imitavam o latido da cachorrada que preguiçava pouco mais pra cima. Por isso que eles nem piscavam, tinham quem fizesse o serviço pra eles.

Bem, continuando...

Desisto da campainha e resolvo chamar pelo nome:

- Marinééééli!!!
- Que????
- Marinééeééliiiii!!!
- Que????

Novamente eles: eram os papagaios que respondiam. Imitando a voz dela, a entonação, tudo perfeito.

Aí, vendo que ninguém aparecia vindo do quartinho, eles resolveram me ajudar, chamando-a pelo apelido:

- Niiiiinha!!!! Niiinha!!!!

Só assim ela apareceu pra abrir o portão.

Ah, e quando você vai embora, eles te dão tchau e falam:

Vai com Deus!

6 Comentários:

Blogger mc disse...

hahahahahah
papagaio é um bicho que me dá aflição. Mas não posso negar que é engraçado...

9:56 AM  
Blogger Leo disse...

Hahahahahahahahah! Clau, que história sensacional!

Adorei!!

Fico imaginando a cachorrada desiludida com os latidos dos papagaios :0)

9:57 AM  
Anonymous Pablo Uchoa disse...

hahahahaha! claudia, essa estah absolutamente fantastica! hahahaha! me lembra um papagaio que eu tinha, e que morria de medo de um fila brasileiro que morava lah em casa. qdo o fila brasileiro enchia o saco, ele botava o papagaio pra correr e, la de cima do armario, onde se escondia, o papagaio gritava pro cachorro:
- fica quieto! currupaco! fica quieto! hahahaha!

12:00 PM  
Blogger Lala disse...

EU ADOREI ESSA!

E gostei ainda mais da cachorrada se economizando na escada, já que os papagaios faziam o serviço sujo....

12:52 PM  
Blogger Cláudia disse...

leo, cachorrada desiludida nada, cachorrada folgada, nem se mexiam!

mc, esses foram os melhores que já encontrei na vida, fiquei rindo sozinha no portão da casa da Marineli quando percebi que eram eles que latiam e não os cachorros.

Pablo, machopacas o seu papagaio, hein???

Lala, tu que tem uma monte de cachorros pode imaginar a cena deles, com um olho meio aberto, meio fechado, espantando mosca com o rabo, nem aí pra mim...

1:32 PM  
Blogger Ju... disse...

Ameeei!
Contrata esses papagaios, menina! Eles não têm preço. Aliás, não contrata, não. Vai lá e pergunta se eles querem trabalhar em publicidade e se já têm agente. Vamos ficar ricas!!!
Beijos,
JU...

10:24 PM  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial