Minha foto
Nome:
Local: São Paulo, SP

quarta-feira, julho 23, 2008

Da série seria cômico, não fosse trágico

Era uma vez uma moça, que conheceu um moço, todo galante e respeitador, família tradicional, namoraram, noivaram, casaram.

Ela se arrumava toda cheirosinha e gostosinha e ele sempre cansado, ou com sono, ou já dormindo. Até que um dia, numa das tentativas noturnas da doce esposinha, ele se senta na cama, bravíssimo, e finalmente sai do armário:

- Não é possível que você não tenha reparado que eu não sou homem!!!

Ela ficou boquiaberta. Não, nunca tinha reparado. Na verdade, pensando bem, achava que de vez em quando ele agia meio esquisito, em especial quando havia algum homem desconhecido no ambiente, mas daí ela achar que andava latindo pro poste errado, ia uma distância enorme.

Ainda ficou casada mais três anos, estudando pra ser alguém na vida, tentando provocar ciúmes no marido saindo com um ex-namorado, usando minissaia e batom. Necas, e ela foi embora de vez.

Seis meses depois ele a procurou. Para conversar, ele disse. Do tal papo nasceu uma menina que hoje tem 10 anos. Ele, todo pai orgulhoso, não quis nem fazer teste de DNA, assumiu a menina, mas disse que não ia ajudar em nada, nem pagar nada, nem ficar com ela, mãe da criança, por conta disso.

Moço honrado, cumpre tudo o que prometeu à risca, há dez anos.

Não, não viveram felizes para sempre, mas ela se recuperou o suficiente para cuidar da filha, de si mesma, e contar a história rindo da situação.

7 Comentários:

Blogger Re disse...

Como assim?
O cara era gay, teve a filha e assumiu só na certidão, mas nunca deu nada eela nunca berrou que ele era fruta? Nunca chutou o pau da barraca? Nunca disse que ele roubou sua maquilagem? Ah! Santa esposa.
rsrsrsrs
beijos
Re

3:18 PM  
Blogger Cláudia disse...

Pois é, Re. O que a gente não faz pelos nossos filhos, me diga?
beijo

7:09 PM  
Blogger Lala disse...

Well, sinto ser o querido Greg da história, mas ele já tinha avisado a ela que não era homem.

Beijos!

8:20 PM  
Anonymous vivi disse...

UAU!
Que mulher, hein!
Isso que é exemplo...
beijão

11:41 AM  
Anonymous Anônimo disse...

O cara além de enrustido é murrinha. Porque esse negõcio de dar nome só no papel qualquer juiz obriga facinho, ele só queimou etapa. Tem é que meter a mão no bolso pra pagar pensão. Pulha.
Bjs. Rosana.

8:33 AM  
Blogger Cláudia disse...

Não sejamos injustos, esqueci de dizer que ele dá 200 (duzentos, não dois mil, eu não esqueci um zero não) reais por mês pra ajudar na educação da menina. Paizão.
beijo

9:15 AM  
Anonymous Anônimo disse...

Pulha muquirana.
É pra acalmar a consciência, que nem as esmolas que a gente dá pro menino no sinal.
Bjs. Rosana

11:06 AM  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial