Minha foto
Nome:
Local: São Paulo, SP

sábado, abril 04, 2009

Última morada

Pouco tempo atrás, meu ex-marido, almoçando comigo e com nossa filha, nos surpreendeu:
- tô pensando em comprar um jazigo.

Gente, como assim comprar um jazigo?

- comprar um jazigo? Ué, não entendi, porque motivo você pensa em comprar um jazigo?
- ah, porque eu podia comprar um jazigo de 3 lugares, assim, quando eu morresse, você não teria de se preocupar em saber onde me enterrar, e depois a Bela não ia precisar se preocupar em onde te enterrar. Ficaria mais fácil pra todo mundo e a família ficaria unida.

(não, não tem mesmo coerência alguma, você pensou certo)

Hoje, dadas as circunstâncias - ele se casou de novo e tem uma filhinha - o jazigo viraria praticamente uma Cohab de Carapicuíba, todo mundo amontoado.

Segundo minha irmã, ia precisar até de reunião de condomínio: "antúrio, não!"

(na ocasião, eu e Bela prometemos a ele que, se ele morresse antes de mim, eu venderia meu carro e faria um lindo túmulo para ele, mas que preferíamos que ele desse a grana do jazigo pra gente torrar no shopping)

16 Comentários:

Blogger Luciana disse...

que papo é esse???
Vai ver é excesso de novela!
(rs)

Eu já acho péssimo o conceito de cemitério. Ô espaço mais péssimamente utilizado.

Por mim, a única opção deveria ser cremar: virá posinho que não ocupa espaço é é totalmente higiênico.

Embora eu nunce tenha parado para pensar no assuntos antes, fica aqui uma informação aos meus e/ou a quem interessar possa (rs): nada de perder tempo com velório, vela, ficar fofocando madrugada a fora sem que eu possa participar ATIVAMENTE da roda. Enton: cabô, cremô e bóra que a fila anda...

And... I´ll be back (rs)
bjus

8:40 PM  
Blogger Cláudia disse...

Eu disse a Bela que, se eu morresse antes dos meus pais, que ela me enterrase em Brasilia, porque eles iam querer visitar o tumulo, essas coisas. Mas que, se fosse depois, ela podia me enterrar no cemiterio do Morumby - uma vez na roça, sempre na roça - ou me cremar, tanto fazia.
E ela, pragmática:
- e com as suas cinzas, o que você quer que eu faça?

8:48 PM  
Blogger Ana disse...

Olha, é um assunto que ninguem quer pensar, mas que um dia vai precisar, vai.
So nao entendi essa coisa da familia unida... e atual familia dele??

Eu, por mim, podem fazer o que quiserem. Contanto que se certifiquem de que eu estou mortinha da silva, podem me enterrar, cremar.,jogar pros peixes.. nao vou ver mesmo uai!

9:24 PM  
Anonymous Luzinha disse...

Pois é a gente se programa até para morrer...por aqui é algo normal pagar uma mensalidade da funerária...

11:33 PM  
Blogger Cláudia disse...

Ana, acho que foi só um ato falho, nada de mais.

Credo, Luzinha! Bem, eu sempre penso que minha morte não é problema meu...rs

beijo

12:00 AM  
Blogger Virgínia disse...

Minh mãe fez prometer que a gente iria cremar ela. Meu avô já disse que nem quer ir no velório DELE!
Eu já avisei que quero que doem tudo meu, mas espero não precisar. Quero morrer beeeem velhinha, de preferência.
Mas são coisas que tem que se pensar. Sem contar que em SP a máfia das funerárias é dureza. E além de tudo é uma fortuna!
Nem morto a gente deixa de ter e dar despesa...

2:40 PM  
Blogger D.Ramírez disse...

kkkk

e aqui, vez en quando liga um tal cemiterio do Jaguare pra vender.
Na proxima ligação responderei:
Agora é tarde, eu ja me fui.

kkkkk

Besos

9:44 AM  
Blogger Re disse...

Estranho, bem estranho... Muito estranho...
Mas eu torraria tudo no shopping e cremaria ele... Mas simples....rs
beijo
Re

11:11 AM  
Blogger yaralucas disse...

Lá em casa é meu irmão que tem essas idéias, por ele a gente já teria um jazigo triplex com piscina, claro que com as prestações por nossa conta, né. Eu prefiro também gastar o dinheiro no shopping.

Ninguém vai querer ficar com um defundo, na pior das hipóteses a prefeitura arruma um lugarzinho lá em Perus mesmo :o) afinal a parte mais importante não tá mais lá, ou tá no céu tocando harpinha ou tá assando no caldeirão (no meu caso, hohoho) :O)

1:51 PM  
Blogger MH disse...

Cremação custa muito caro?

Hahaha

acho melhor do que pensar no corpo se decompondo. E não ocupa espaço. é mais ecologicamente correto. é? sei lá.
Mas o papo foi mórbido, melhor mesmo deixar ex-mulher e filha torrar a grana no shopps.

beijo!

1:46 PM  
Blogger Lala disse...

Minha muito saudosa avó sempre disse, desde que eu me lembre, que queria ser cremada. Ela nunca disse o que queria que a gente fizesse com as cinzas, então estamos assim sem saber até agora.

Bem, com as minhas, fique já sabendo: joguem ali no gramadão do Obelisco, no ibirapuera. Sempre que viajo, a visão dele, vindo pela 23 de Maio, é o que me faz sentir que cheguei em casa.

3:22 PM  
Blogger Cláudia disse...

Acho que devemos fazer uma pesquisa e publicar aqui no blog: onde você quer que sejam jogadas suas cinzas/enterrado seu corpo?
Assim, quando algum de nós morrer, as famílias fazem uma consulta e pronto, resolvido o problema!
beijo

3:26 PM  
Blogger ANNA disse...

Eu nem digo nada, ou melhor... digo sim... afinal tenho duas histórias a respeito pra contar. Mas vou dizer lá no "Urbanna eu?!" já já...

5:45 PM  
Blogger Lady disse...

"torrar a grana do jazígo no shoping"... rs rs
Tal mãe, tal filha!

beijosss

6:26 PM  
Blogger Dedinhos Nervosos disse...

Q papo sinistro... mas nem posso falar mto não pq lá em casa temos um "Plano Pé Junto", onde eles organizam tudo, até o ônibus pra levar a excursão. Numa hora assim, o que menos desejamos e ter que tomar decisões. E o jazigo é da família. Mas só quem é do sangue eheh
Bjos!

1:57 PM  
Blogger Tati disse...

só uma perguntinha...
Ele casou de novo e VOCÊ fica sem carro????
numintindi....

5:32 PM  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial