Minha foto
Nome:
Local: São Paulo, SP

segunda-feira, abril 13, 2009

Perspectiva é tudo!*

Eu, como jornalista de formação que sou, adoro observar o comportamento alheio. Não apenas porque rende umas fofocas boas e assunto para o blog, mas também porque não há nada mais interessante do que o ser humano.

Prefiro mil vezes lidar com gente chata, murrinha, sem-noção e por vezes até grosseira do que com papelada, carimbo, banco, documento. Por este motivo também nunca gostei de jogos eletrônicos, nem de videogame, nem de jogar no computador - honrosa exceção feita ao Wii. Gosto de jogar com gente, que dá pra discutir, rir da cara um do outro, roubar (se eu mexer na orelha esquerda é porque vou bater na rodada seguinte), essas coisas bobas que alegram a vida.

E aí, observando o ser humano, cada vez me convenço mais que atitudes consideradas impróprias, inconvenientes ou inadequadas dependem mais de quem as recebe do que de quem as comete. Aquele velho exemplo do cara que você tá a fim te ligar no meio da tarde e você achar a coisa mais romântica do mundo ele interromper a sua reunião com seu chefe só pra ouvir a voz dele por dois minutos, e o cara por quem você não tem o menor interesse fazer o mesmo, e você não apenas não atende como comenta depois com as amigas o quanto ele foi inconveniente. Pior é que as amigas vão reforçar que o primeiro foi "um fofo" e o segundo "um chato".

Um fez a mesmíssima coisa que o outro, notem bem. A diferença estava na disposição de quem recebeu o gesto.

Poderia seguir aqui dando milhares de exemplos, mas na verdade tudo isso é pra contar que a atitude bacana de hoje pode virar a atitude inadequada ou imprópria ou inconveniente de amanhã. Isso sem que o emitente da atitude tenha feito alguma coisa. O que mudou foi a disposição do lado de lá.

Um amigo meu terminou um namoro que já durava uns 3 anos. Terminou não é bem o termo certo, a namorada deu-lhe uma bota, não demonstra um pingo de arrependimento, tá curtindo a vida adoidado e ele na fossa (eita termo mais anos 70!). Depois de alguns vários dias curtindo a depressão e a dor-de-cotovelo, ele resolveu sair pra luta e tá mais soltinho que arroz de rico.

Numa dessas, conheceu uma menina, ficou com ela (gente, como eu não suporto esse termo, ficar, mas não consigo encontrar nada que o substitua, então vai ele mesmo) e se encantou. Dia seguinte, a menina mandou sms, ele respondeu, trocaram mensagens no orkut, aquela melação toda, tudo indo muito bem, ele achando ela uma gracinha, atenciosa, carinhosa, meiga, .

Até que ele se tocou que ela era nova demais pra ele, que era praticamente uma criança, que aquilo ali não ia ter futuro, que ia arrumar sarna pra se coçar, que ia repetir a mesma história de sempre bla bla bla.

E não deu nem meia hora de constatação para a menina passar da categoria uma gracinha, atenciosa, carinhosa, meiga para a categoria pegajosa, mala, chiclete, chata. Na verdade, ela continuava sendo a mesma uma gracinha, atenciosa, carinhosa, meiga da noite anterior, só que ele não queria mais.

O que mudou foi o posicionamento dele, o lado de lá não tinha nada a ver com isso. E provavelmente a atitude que antes o encantava e agora o repugnava cessaria se ele dissesse que não estava mais a fim.

Porém, como bem observou Al Pacino em Advogado do Diabo: Vaidade, meu pecado preferido.

Mas isso é assunto pra outro post.


*o título deste post foi emprestado compulsoriamente da MH!

6 Comentários:

Blogger MH disse...

belo título! ;-)

É muito assim, né? Como a gente reage de jeitos diferentes à uma mesma atitude em circusntâncias diferentes...
adorei!
beijo

11:07 AM  
Blogger Lady disse...

Gente, que é o novo solteiro na praça?
desculpa, perdi o foco! rs rs

Beijosssss

2:06 PM  
Blogger Re disse...

Clau,
Sabe de uma coisa... Homem tem prazo de validade, tem que olhar bem o saco, pq tem vezes que ele vem cheio de flores e vc acha lindo e as mesmas flores num dia que ele atrasou 2 horas para te pegar, vira flores para o velório dele.... rsrsrsr
prazo de validade, isso sim.
Espero o post da vaidade, depois da gula, o meu pecado preferido....
beijo
Re

2:33 PM  
Blogger Cláudia disse...

Lady, o solteiro é aquele mesmo que tu sabe quem é, acha que tá valendo a pena encarar?

8:55 PM  
Blogger Dedinhos Nervosos disse...

Cláudia, eu gostaria de ter escrito este post, principalmente neste período que estou. Vc explicou muito bem o que se passa com as pessoas usando exemplos que já aconteceram com todos... estando do lado de lá, ou do lado de cá.
Beijos.

2:08 PM  
Blogger Cláudia disse...

Dedinhos, mas não é exatamente assim? tem horas que eu até me revolto quando vejo alguém colocando no outro a "culpa" que na verdade é dele.
beijo

10:54 PM  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial