Minha foto
Nome:
Local: São Paulo, SP

quarta-feira, maio 06, 2009

O céu pode esperar e a Cia Athlética também!

Eu não suporto mais ler em revistas de fofoca sobre o corpão de Claudia Leitte após o nascimento de Davi, ou sobre como Claudia Leitte emagreceu após o parto de Davi, ou a surpreendente boa forma de Claudia Leitte após o nascimento do seu filho bla bla bla.

Não entremos na discussão dela ser ou não bonita, de estar ou não com um corpão, de ter tido ou não ajuda de nutricionista, personal trainer e tratamentos estéticos. Feliz dela. Eu, se pudesse, faria massagem todos os dias, e todos os tratamentos estéticos, faciais e corporais, disponíveis no mercado. O porre dessas matérias é tratar do assunto como se fosse a maior aberração da natureza.

Certo, ela teve o moleque menos de um mês antes do carnaval da Bahia. Pra começar, ela tem 25 ou 26 anos, uma idade em que o corpo ajuda. Além do mais, segundo ela mesma, o Davi só toma leite materno, e amamentação queima uma caloria louca. E termina concluindo que nunca foi mesmo de comer porcariada, sempre teve uma alimentação regrada e saudável.

A filha da minha vizinha do segundo andar teve uma menina agora em janeiro. A bebezinha nasceu sei lá, no sábado. Na quinta ou sexta, a mãe da criança veio até meu apartamento me pedir não sei o quê.

Pergunta se tinha um resquício de barriga? Se parecia que a criatura tinha tido um filho há menos de uma semana? Minha irmã foi outra, que saiu do hospital praticamente de calça jeans. Até eu, que pra emagrecer é um sacrifício e adoro comer uma tranqueira, perdi os quilos adquiridos na gravidez em pouco mais de dois meses após o parto. E todas nós sem contar com um staff para deixar o corpo em ordem em tempo recorde.

Não estou, repito, nem de longe criticando a Claudia Leitte, que aliás teria até a obrigação profissional de estar bem no carnaval, mas certamente seus fãs entenderiam que uma gordurinha aqui e outra ali seriam por conta de uma boa causa. O que condeno é que a ditadura da magreza, do corpo perfeito, do manequim 36 a todo custo, não importando o biótipo da mulher, tenha chegado à gravidez.

É uma verdadeira competição pra ver quem engordou menos, que fulana está com cinco ou seis meses de gravidez e não engordou nem um quilo sequer até agora - levando em conta que normalmente já são magérrimas, me explica de onde estão sendo tirados os nutrientes necessários para o desenvolvimento do bebê? De cápsulas e cápsulas de vitaminas diárias? Todas as pessoas que conheço que perderam peso durante a gravidez, ou não ganharam, ou o motivo era porque passavam muito mal ou porque a alimentação não estava sendo suficiente para ambos (mãe e bebê). De todas as gestantes normais que conheço, nenhuma foi parabenizada pelo médico por perder 5kg durante a gravidez.

Daqui a pouco grávida não vai mais poder ter nem barriga.

E assim, perde-se o direito até de engordar quando se está grávida, e de se recuperar num ritmo menos frenético quando o bebê nasce, numa ocasião em que tanta coisa acontece ao mesmo tempo e você tem de dar conta das oscilações hormonais, daquela pessoinha que depende integralmente de você, do marido que nem sempre sabe exatamente que papel assumir numa relação tão simbiótica como a de mãe e bebê recém-nascido.

Não defendo aqui que a grávida vire uma baleia ou coma por dois. Mas tem coisa mais gostosa do que ter uma época na vida em que você curte ver sua barriga crescer, e se permite alguns prazeres e mimos, inclusive os gastronômicos, sem necessariamente rolar ladeira abaixo? E se permitir, depois que ele nasce, não pensar em mais muita coisa a não ser naquela coisica fofa que agora está do lado de fora, no seu colo de preferência?

Vai dizer que a esteira da academia não pode esperar só mais um pouquinho?

7 Comentários:

Blogger Virgínia disse...

Você disse tudo o que eu penso; só digo uma coia mais: são as mulheres que alimentam (sem trocadilhos) isso. A própria CL fez questão de aparecer no fantástico malhando, e olha que ela fez cesária! Uma pena... ;)

10:31 AM  
Blogger Cláudia disse...

Concordo e acho um exagero mesmo.
beijo

11:36 AM  
Anonymous vivi disse...

Pois é, Cláu...
Agora só falta as grávidas ficarem com complexo de culpa por engordarem mais de 9 quilos...
E eu, que não tenho tempo para fazer ginástica, nem massagem, nem nada, e já retenho líquido, hein, hein?
Vou virar uma baleia...e morrerei de peso na cachola?
Dio mio...
Beijos

2:28 PM  
Blogger Luciana disse...

AHAHAHAAH
AHAHAHAHAH
AHAHAHAHAAH
AMIGAAAAAAAAAAAA....

Ai, não engordar, não ter barriga, não comer.... gente COMO É QUE AINDA EXISTE GENTE QUE ENGRAVIDA NESSA VIDA???????????????????

AAAAAAHAHAHAHAHA
AHAHAHAHAHAH
AHAHAHAHAHA
AHAHAHAH
AHHAHAAH

;c)

3:20 PM  
Anonymous Anônimo disse...

Venho a público pra dizer que embora ache a C. Dieckman uma mala, ela nem tchum de dizer que engordou 20 quilos na gravidez, embora tenha proibido publicação de fotos dela mais nova e mais rechonchuda que agora (uma vez mala, sempre mala). Emagreceu tudo contando pontinho de dieta, mas os babies nasceram fortinhos e nutridos.
Bjs Rosana.

9:10 AM  
Blogger ANNA disse...

Concordo com tudo... Eu, somente agora depois dos seis meses´do pequeno é que comecei a pensar em abdominais.
Tenho comido feito uma louca, mas eu sinto que tenho necessidade de ingerir todas essas calorias para ter como amamentar meu filho. E não tenho engordado por comer mais do que comia antes.
Abaixo a ditadura!
beijo
urbAnna

5:55 PM  
Blogger Cláudia disse...

Bem, o caso da Carolina Dieckman é que ela come ZERO quando não está grávida e quando está grávida, come normal. Aí engorda não vinte, mas foram trinta quilos na ultima gravidez - o que é o outro extremo do exagero.

Vivi, eu também achava que ia ficar uma baleia baranga na gravidez, mas engordei o que tinha de engordar, perdi o que tinha pra perder, e tamos aí. Aliás, é o que acontece com a maior parte das pessoas que eu conheço.

Lu, você veja só que tem gente que tem muita coragem!

Anna, e por acaso essa não é a melhor maneira?

beijo

9:50 AM  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial