Minha foto
Nome:
Local: São Paulo, SP

quarta-feira, novembro 04, 2009

Da atualidade do curso de Penélope


O Curso de Penélope foi ministrado neste blog há 4 anos, e até hoje falam dele para mim. Ele nasceu numa tentativa de fazer graça com a imensa dificuldade que uma amiga querida tinha de se deixar ser mimada e paparicada, de agir como mocinha, temendo ser rotulada de fresca, ou oportunista, ou folgada, ou qualquer outra coisa absurda que passava pela cabeça dela com tanta frequencia quanto o secador de cabelos passa pela minha. Aliás, em algumas ocasiões ela não conseguia nem perceber o cavalheirismo e não foram poucas as vezes em que eu praticamente bati nela pra ver se a mocinha que vivia nela acordava - até porque ela ia me arrastar junto na roubada, certo? Do tipo ir junto do mocinho pegar o carro na chuva em vez de esperar embaixo da marquise, pra acabar com a escova no cabelo, feita a duras penas com o secador de cabelos do hotel que não ventava, emitia uma leve brisa morna.

Afinal de contas, se o cabelo dele molha, é curto, seca num instante e ele não levou nem 3 minutos pra arrumá-lo - considerando que passou um pente, em vez de apenas as mãos. Já a gente, dependendo do grau de intensidade da chuva, não apenas o cabelo se desgraça, como a maquiagem fica comprometida, a roupa grudada no corpo, os pés, molhados, e se estiver com uma sandalinha, fim de caso para ela, coitada, rest in peace.

Hoje, a musa inspiradora do curso praticamente se doutorou em penelopês e percebeu que podia continuar sendo excelente profissional, fora de série, inteligente, independente e capaz, e ao mesmo tempo ser Penélope. Que uma coisa não excluía a outra e que aceitar gentilezas masculinas, bater os cílios, enrolar uma mechinha e deixar o mocinho da vez fazer papel de homem que quer agradar em alguns bons momentos da vida não a fariam menos excelente profissional, fora de série, inteligente, independente e capaz.

No fim, acho que o grande sucesso da série de textos penelopianos reside no fato puro e simples de que todas nós temos nossa dose de Penélope, algumas mais outras menos, e que demonstrar isso nem sempre é uma coisa simples, tamanha a cobrança que nós mesmas nos impusemos de sermos sempre perfeitas.

Bateu a curiosidade? Leia aqui, mas de baixo pra cima, começando pelo Como ser Penélope em 7 rápidas lições.

8 Comentários:

Blogger MH disse...

Adoro!!!

Assim que tiver um tempinho vou lá reler, relembrar, e dar uma atualizada na minha Penélope interior, que às vezes dá uma sumidinha...

11:43 AM  
Blogger Dedinhos Nervosos disse...

Adorei!!! Realmente tem muitas mulheres que tem tanta atitude no trabalho que acaba exercendo essa iniciativa tb na vida pessoal. Eu sou totalmente Penélope e totalmente a favor das Penélopes. Com relação a relacionamentos, homem é homem e mulher é mulher e ponto. Beijos!

11:52 AM  
Blogger Renatinha disse...

Clau,
Vou ler agora os textos, pois eu preciso aprender a ser penélope, já que a vida me ensinou a tomar conta do próprio nariz, esqueci que deixar que os outros façam gentilezas, não é sinal de fraqueza...
beijos e adorei seu texto...
Re

12:21 PM  
Blogger Cláudia disse...

Re
se a minha amiga aprendeu, você também aprende, acredite.

Anna, eu também sou mas tem tanta gente que nao entende o espirito da coisa, nao?, e acha que somos futeis.

mh, vá agora mesmo penelopar pra cima do marido!!!!

beijos

6:55 PM  
Blogger ANNA disse...

Clau,
Eu li e adorei o curso de penélope, mas sinto que realmente preciso reler muitas vezes e treinar muito.
Esa vida alucinada me fez esquecer tudo isso. Sem contar que eu trabalho no meio de um monte de homens e para não ficar "pra trás" deles acabo, mesmo que inconscientemente, abrindo mão totalmente das pequenas gentilezas que me poderiam ser oferecidas.
Eu sempre digo, as mulheres tinham uma vida tão mais fácil antes, aprendiam a ser penélopes desde a infância, aí foi um bando de mulher que não tinha um livro interessante para ler, ou uma tela para pintar, rebelaram-se, queimaram "sutiã" em praça pública em busca de direitos iguais e agora nós temos que lutar para sobreviver nessa selva!!!!
Afff...
Beijo
(prometo me empenhar nesse curso)
urbAnna

4:27 PM  
Blogger Cláudia disse...

Anna
você não pode ser menos Penélope do que minha amiga, inspiradora do post, era.
Mas é isso mesmo, se a gente nao prestar atenção, acaba inibindo qualquer gesto gentil masculino e depois reclamando que os homens não são cavalheiros, quando na verdade nossa atitude contribuiu para isso.
E o Guilherme? Ta dormindo?

beijo

5:03 PM  
Blogger ANNA disse...

VOu falar baixinho pra não espantar...
(está, graças à Deus, dorme quase a noite toda há quase dois meses)

Obrigada por perguntar!
bjo
urbAnna

12:00 PM  
Blogger Cláudia disse...

Anna, que bom!
Como diz minha irmã, se for um encosto, trata bem pra ele não subir!
beijo

1:31 PM  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial